quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Margaridas na Varanda

Esqueça as margaridas na varanda
Elas não dizem nada
Apenas respiram
E prosseguem naturalmente

Nossa história se perdeu
Na janela do tempo
Esquecemos de fechá-la
Ela se foi

Eu me reconheço
No espelho da minha verdade
Que é bem diferente da sua
Hoje

Ouça o que digo
Não volte
Continue sem fim
Sem mim

Desculpe-me
A falta de jeito
Mas busque outra

Não sonhe mais essa tortura
Mude seus planos
Meu amor, acredite,
Não sou seu desejo

Hoje
Reconheço você
Reconheço a mim
Agora me abro sem receio

Meu amor, desculpe
A falta de jeito
Agora sabe minha verdade

Sou feita de cristal
Não volte
Não olhe
Não queira

As pétalas um dia cairão
Procure outra verdade
Que seja igual a sua
Prometo que ela existe.


-----;)-------------------- Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

2 comentários:

Camila Lemos disse...

Como sempre os seus poemas são maravilhosos, Gi!

Gi. disse...

Mt obrigada!
;) bjs***