segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Fúria Lupina, de Alfer Medeiros

Sinopse

A natureza lupina liberta. A natureza humana destrói. Qual é a origem do mito do lobisomem? Maldição, doença, dom, herança ou eventos aleatórios? Ou será que todas essas hipóteses são aplicáveis? Em Fúria Lupina - Brasil, as peças do quebra-cabeça são apresentadas no decorrer de algumas décadas. Quando, no ano de 2009, essas peças começam a se encaixar para formar a imagem final, homens e feras aparentemente desconexos entram em uma alucinada rota de colisão, que resultará em sangue, violência e morte. Uma organização secreta, um grupo ecoterrorista, mercenários, lobisomens com variações de raça e conflitos de natureza humana permeiam toda a trama, que passa por Estados Unidos, México, Noruega, São Paulo e Mato Grosso, finalmente desembarcando na Amazônia brasileira, onde muitos destinos serão traçados. Você está pronto para descobrir qual é o maior predador do planeta?


Autor

Alfer Medeiros é o pseudônimo de Alexandre J. F. Medeiros, português radicado em São Paulo desde a infância. Apreciador de expressões culturais como literatura, música, cinema e quadrinhos. Analista de sistemas e professor universitário por profissão. Escritor por paixão.



Dados
Autor: Alfer Medeiros
Lançamento: 2010
Páginas: 320
ISBN: 9788562580260

Minha Humilde Opinião

Primeiramente, Alfer Medeiros é uma pessoa ótima, fantástica mesmo. Mal o conhecia e ele passou a conversar comigo de vez em quando e a demonstrar interesse pelas vitórias que vinha conquistando a cada passo árduo à publicação de meu primeiro livro. O que demonstra a ligação e a felicidade dos autores nacionais em compartilhar a alegria do próximo. Alfer faz parte desse seleto grupo.

Mas, como todos que acompanham meu blog sabem que sou sempre muito sincera nas resenhas. Isso não influenciará o texto a seguir.

Ler Fúria Lupina foi na verdade um desafio pessoal, como alguns outros que me imponho de vez em quando. Pois, não sou muito chegada a histórias de lobisomens. No entanto, a capa me chamou muito a atenção e decidi conhecer essa obra.

No início da leitura já passei a gostar. Uma narrativa que fluía a cada linha. Gotosa de se ler.
Porém, todavia, entretanto... rs, revelou-se uma história bem sangrenta. Alfer não poupa detalhes do derramamento de sangue. É cabeça para um lado, perna para outro. Garras e mais garras dilacerando o bicho homem. Calma, os bonzinhos escapam da matança... ou não.

O que mais gostei foi do emaranhado e da complexidade que Medeiros criou durante todo o livro.

A “pegada” do autor não foi descrever cenas românticas ou fraternais. Nada disso. Confesso, senti falta dessas partes, que eram passadas rapidamente e sem detalhes nos trechos destinados a isso. Os detalhes foram reservados aos trechos de ação e aqueles recheados de sangue. Que, confesso, mais uma vez, me embrulhavam o estômago.

Aos apaixonados por esse estilo de literatura, Fúria Lupina é um prato cheio.

Apenas achei que ele poderia ter maneirado um pouco nas descrições, já que às vezes elas eram repetidas, como também, algumas informações já citadas em capítulos anteriores.
Quanto aos erros... gramaticais e de digitação, foram raros. Já de repetição de palavras e o excesso do sufixo ente, mente... como, desesperadamente, insuficientemente. Essas coisas... Mas, foi só.

Ainda não sei o que pensar da Alcateia Global... às vezes gostava e outras detestava. Ah, Alfer também inseriu outras figuras do folclore brasileiro, o que gostei muito. A criatividade rolou solta, maravilha!!!

Recomendo a leitura!

Acesse o blog de Fúria Lupina


-----;)----------- Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

2 comentários:

deiare disse...

Eu já li e adorei o livro!! Realmente não tem muita "fraternidade" e "romance",mas tem um misto de folclore interessante.
Eu tbm recomendo.
Bjos!!!
Andréia
Sentimento nos Livros

Gisele Galindo ou simplesmente Gi. disse...

Oi, Deiare!!!

O bom msm desse livro é o uso da criatividade do Alfer, mt legal!!!!

;)

bjs***