domingo, 9 de janeiro de 2011

Eu X Vida



A vida tem vida própria
Nada mais seria como antes
Eu podia dizer não
Enquanto ela dizia sim
E quando para mim era sim...


Minhas trêmulas mãos 
Tentaram agarra-la
Eu tentei viver
Eu tentei sobreviver
Em vão


Meus trôpegos pés
Pediram clemência
Arrastaram-se
Pelos becos vazios
De ânsias e desejos


Queria voar
Flutuar
Enquanto ela gritava:

Corra
Corra
Corra
Ultrapasse fronteiras

Salve-se!


Mas a surdez avançara

*



-----;)-------------------- Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

2 comentários:

Camila Lemos disse...

Giii, eu adoro os seus poemas! :D
Acabei de te mandar um e-mail
Mas vim aqui pra ver as novidades e te avisar que tem selinho e meme pra você lá no blog!
Beijoo Gii

Gi. disse...

Vlw Mila!
Logo postarei aqui.
;)
bjs***